O Sal Grosso (ainda) ficou na promessa

Slide9

Inaugurado há pouco mais de um mês, o segundo restaurante do Chef Henrique Fogaça já é uma febre entre os cariocas. Sua segunda casa também fica na Barra da Tijuca e a especialidade é carne. Tanto que no cardápio o que não falta são opções de vários tipos de corte e tamanhos diferentes.

Definitivamente, é um lugar para se ir com amigos ou a família e fazer aquele mesão para compartilhar as diversidades de opções que o restaurante oferece.

O espaço é enorme, mas recomendo chegar cedo. E cedo é entre 12h e 12h30min, entende? Quando fui almoçar, no domingo passado, com minha mãe, minhas filhas e minha vódrasta (mãe do meu padrasto), chegamos 12h20min. Quarenta minutos depois, quando me dei conta, o restaurante estava com todas as suas mesas ocupadas e uma fila gigantesca na porta. Crise? Graças a Deus, esse Chef desconhece!

O restaurante também oferece uma variedade grande de entradas – a dúvida, inclusive, começa aqui. São 11 opções, gente! Democraticamente, escolhemos as seguintes:

  • Porção de Coxinha de frango com Catupiry
  • Pão de Alho com queijo
  • Porção de coração de frango com milho

Tudo estava muito gostoso, mas, para o meu paladar, o pão de alho poderia ter um sabor mais marcante desse tempero. Em compensação, o molho do coração de frango estava qualquer coisa de bom. Fez um sucesso na nossa mesa. Só achamos que devia vir com o dobro de pão para mergulhar no molho que, de fato, fez a diferença nessa entrada.

Ainda rolou uma Linguiça Campeira caracol (de costela angus) com molho vinagrete tradicional, que estranhei ser pago à parte. O restaurante ainda oferece mais 7 opções desse embutido. Ah, a linguicinha que comemos estava perfeita.

Pedimos uma Shoulder (500g) e um Polvo com Alho e Tomate confit na brasa. E, para acompanhar, escolhemos várias das opções oferecidas:

  • Cebola assada com azeite, sal grosso e tomilho
  • Palmito assado
  • Arroz de brócolis com alho
  • Farofa de banana
  • Frigideira de legumes

Destaco o palmito que estava desmanchando, a frigideira de legumes e a cebola.

O Shoulder super macio, porém frio, nos deixou bastante frustradas. Éramos 5, mas metade voltou para a cozinha. Uma pena… Já o polvo estava uma perfeição.

Pedimos dois drinks – GG Mule (gin, ginger ale artesanal e espuma cítrica de gengibre), refrigerantes e água.

Pela frustração da carne fria, eles nos ofereceram uma sobremesa: Bolo de Chocolate quente com castanha do Pará e creme inglês. Não achei incrível e o bolo estava meio seco, mesmo tendo muito creme inglês …. sorry, migos. Acho que a Favorita deve ser melhor! Mas achamos gentil a atitude do restaurante – apesar de achar que eles deveriam ter me permitido escolher e não definir a sobremesa sem me consultar.  Até porque umas das minhas meninas não gosta de sobremesa com chocolate. Difícil de acreditar, mas é vero!

Ah, um espresso para fechar! Sempre!

Atendimento extremamente solícito, mas ainda confuso, o que, muitas vezes, acontece no início de uma nova operação. Como cheguei com muita expectativa, eu esperava muuuuuito mais. Não conheço o Sal Gastronomia, que fica no Village Mall, mas, talvez pelo programa, eu criei, sim, uma expectativa gigante. E todos sabemos que ela é prima – quiçá irmã – da decepção. Acho que este foi meu sentimento quando terminamos o almoço e veio a conta. Achei a média de preço bem alta para o que experimentamos. Mas, quem sabe, ainda volto e como um hambúrguer?

Espero que, com o tempo, tudo se ajeite e o Sal Grosso tenha vida longa em solo carioca. De verdade, mesmo que decepcionada no final.

Restaurante Sal Grosso
Barra Shopping
Loja 160

Domenica não é mais uma pizzaria. É A PIZZARIA!

card1

Eu não sei se existe algum ditado que diz que, quanto mais perto de nós, mais demoramos a descobrir. Se existir, ele se encaixa nesse caso: minha visita à pizzaria Domenica.

Nascida e super bombando na Tijuca, a Domenica aterrissou na zona sul do Rio há pouco mais de 1 ano. Senhorrrrr, por que demorei tanto para conhecer? Mas, como se diz, a Inês é morta e, assim sendo, sem mais chororô, vamos ao que interessa: a pizzaria!

Instalada em um casarão lindo de morrer no Humaitá, a Domenica serve, além de algumas entradas bem tradicionais em pizzarias, como bruschettas e burratas -, pizzas que paquero há muito tempo nos feeds alheios – huuuummmmm!!!

O cardápio, graças a Deus, não é daqueles em que a gente se perde e acaba escolhendo por eliminação. É bem original e do jeito que gosto.

Para começar, escolhemos uma Bruschetta de Shitake, uma Burrata ao Pesto acompanhada de focaccia clássica e uma Burrata com Focaccia clássica, com azeite, sal grosso e alecrim – esta acompanhada de salada de rúcula com tomate desidratado. Ai, meu Deus!

Quanto às pizzas, nossos pedidos foram:
Pomodoro e Parma – Molho de tomate, mozzarella de búfala, presunto de parma, tomate semi desidratado, rúcula e grana padano.

Trufatta – molho de tomate, mozzarella de búfala, cogumelos portobello e Paris, cebola, crok de parma e um leve toque de trufas brancas.

Carbonara – mozzarella de búfala, stracciatella, bacon, linguiça de lombo suíno fresca, ovo caipira, grana padano, pimenta do reino e cebolinha.

Diavoletta Bionda – molho de tomate, mozzarella de búfala, spianatta picante e stracciatella.

Margherita Speciale – molho de tomate e mozzarella de búfala fresca, grana padano, tomate cereja e manjericão.

Annunziata – molho de tomate especial (receita de família), parma e nacos de burrata.

E como éramos um grupo, ainda rolou um Calzone Bianco – gorgonzola, mozzarella de búfala fresca e grana padano.

 

Pizza doce? Sim, claro, óbvio! Uma deliciosa Pizza de chocolate com banana e uma pizza de chocolate.

Pizzaria Domenica
Rua Capistrano de Abreu, 45
Humaitá

Coltivi trazendo para o Rio um novo conceito de pizza

Blog1

Inaugurado há dois meses em um casarão maravilhoso na Conde de Irajá, o Coltivi é uma pizzaria contemporânea, que oferece três tipos de massa diferentes para as pizzas servidas. E o ‘diferente’ é que a pizza só é montada após a massa assada.

O dono dessa super novidade é Piero Zolin, um italiano que escolheu o Rio para morar. Para afinar o conceito do Coltivi, Piero convidou o chef Meguru Baba, que trabalhou tempos atrás no D.O.M do Alex Atala, para irem à Università della Pizza, na Itália. Vale contar que os dois se conheceram, e se tornaram amigos, em Trancoso, quando Piero foi diretor-geral do Uxoa, o pequeno hotel de luxo mais espetacular do Brasil!

Ao retornarem da Università, vieram decididos a usarem só farinha e tomates importados para fazerem massas de fermentação natural, que levam até 48 horas para ficarem prontas para assar.

Mas até a inauguração da pizzaria, houve um longo trabalho. O conceito nasceu há três anos, e Piero ‘escalou’ seu irmão, o designer Mauro Zolin, para desenhar o espaço. Um desafio e tanto, que culminou com uma restauração linda de uma antiga casa colonial na badalada rua de Botafogo, que se tornou conhecida por ter vários restaurantes famosos, como Lasai, Oteque e Irajá, por exemplo. Super criativos, eles ainda instalaram nos fundos do restaurante uma hortinha de PANCs, denominação que vem sendo usada para designar as plantas alimentícias não convencionais.

Gente, tudo charmoso demais. Quem viu os stories no Instagram se apaixonou (está nos destaques de PIZZA). Agora, vamos ao cardápio?

As entradas (três opções) são feitas com massa de pizza em três versões:

Vapore – feito no forno a vapor e servido em 2 sabores: clássica (tomate italiana, fiordilatte, basílico) e Polvo Stracciatella (tomate italiano, stracciatella, polvo frito e hibisco).

Povera – massa frita e servida em 2 sabores: Clássica e Copa Lombo (copa lombo, nozes, abóbora e mel).

Padellino – massa semi-integral servida em 2 sabores: Clássica e Vitello Tonnato (atum, rosbife, mostarda e alcaparra).

Todas incríveis. Me arrisco a dizer que o Padellino ganhou meu coração, mas as outras duas me encheram de alegria também…

O Coltivi oferece duas saladas: uma fria e uma quente. Embora não tenha provado (mas claro que já me prometi voltar pra isso!), compartilho para vocês ficarem com água na boca.

Quente: mix quinoa, frango grelhado, legumes e crocante de fubá.

Leve: mix de, picles e beterraba, pó de grão de bico, vinagrete de gergelim tostado, tomatinho e croutons.

As mesas ficam em um quintal todo arborizado, lindo de morrer. É, de verdade, um ambiente super diferente, encantador e apaixonante. Quem pensaria num cantinho assim no meio de um bairro super agitado?

Já no quesito pizza, pedimos uma de cada tipo de massa, com sabores diferentes, para provar. Abaixo as descrições:

Brisa de Farinha – pizza de fermentação mista e feita em forno elétrico. Pedimos a de Parma com Pera e Stracciatella. Maravilhosa! A massa e o sabor ❤️

Retonda – pizza sem fermento e feita em forno elétrico. Pedimos a de Marguerita Coltivi – San Marzano DOC, burrata, mozzarella de búfala e basílico. Babado! A burrata no meio faz toda a diferença. E como o recheio da pizza é colocado após a massa assada, não temos aquele queijo favorecendo mais umas fatias do que as outras. Curti!!!

Crocante – pizza de fermentação mista (biológica e PMV*) e feita em forno elétrico. O sabor Terra foi o escolhido. Presunto Royale, batata assada, flor di latte, provolone e rosmarino frito. Gostei muito. E ela é recheada com batata e queijo. Diferente, mas muito boa.

Ao todo, são oito sabores, sendo um deles vegano: um creme de abóbora e mix de cogumelos.

Vale lembrar que eles (até onde sei) são a única pizzaria no Rio que servem pizza frita. Acho que quem curte novidades e está aberto a conhecer e provar sabores novos vai amar o Coltivi. Eu adorei demais. E quero voltar com certeza.

Ah, destaque para os azeites que a casa oferece e para os drinks, espumantes, vinhos e cervejas. Como não sou de bebida alcoólica, provei dois deliciosos drinks sem álcool:

O Drink do Chef com Marmelada de abacaxi, vodka Kalvelage, suco de capim limão e água com gás. E o Elixir de Melancia com suco da fruta, gin Arapuru, xarope de gengibre suco de limão e canela. Ambos podem ser servidos sem álcool.

Fechamos com Gelatos Artesanais de Avelã e Pistache, dos quais gostei muito, e um espresso, óbvio!

Em tempo:

. Em breve eles vão oferecer mais opções de sobremesas e, para isso, estão testando várias novidades.

. As louças da casa são lindas e feitas pela ceramista Victoria Inaudi.

. Peço desculpas pelas fotos escuras, mas o ambiente é de pouca luminosidade.

*PMV – pasta madre viva mais conhecido como sourdough.

 

Pizzaria Coltivi
Rua Conde de Irajá, 53 – Botafogo
(21) 98223-5942