L’Atelier Mimolette – c’est délicieux!

MimelloteCard_1

Na esquina da Garcia D’Ávila com Redentor, coração de Ipanema, fica o L’Atelier. Um cantinho totalmente francês em meio ao despojamento carioca.

Uma casa cheia de graça com uma varanda charmosérrima decorada com flores brancas e um toldo azul, que orna demais com toda a proposta: nos levar a um passeio pela França.

Começamos com o Gourgéres – pão de queijo francês com queijo gruyère e creme trufado. De comer rezando… Céus, quase lambi o creme trufado que sobrou!!!! rs.

Em seguida, pedimos as entradas:
. Ovo Mollet – ovo mollet crocante com ragu de cogumelos trufados

. Salade de Langouste – salada de lagosta com palmito pupunha fresco, aioli de limão e caviar mujol.

Simplesmente incríveis! Sério, se parasse aqui já estava muito feliz!!!

Nossas escolhas foram:
. Gnocchi au Fromage – com molho grana padano e raspas de limão siciliano.

. Boeuf Bourguignon – carne bovina cozida lentamente em vinho tinto com aligot.

. Mac n’ Cheese Mimollete – massa de grano duro com creme de queijo Mimolette, bacon bits e salsa de trufa preta.

. Filet Rossini – tournedor de filet mignon com batata Anna, escalope de foie gras grelhado e molho ‘Rossini’.

Amores, acho que esse post será lotado de adjetivos positivos. Já conhecia o Bouef Bourguignon do Brasserie Mimolette e já era apaixonada. Aliás, está no meu post sobre o restaurante aqui no blog. Os outros pratos estavam perfeitos. Saborosos, quentinhos como eu gosto e deixaram um gostinho de PRECISO VOLTAR AMANHÃ, sabem?

No quesito sobremesa, como já conhecia algumas acabei repetindo o Diet (pain perdu, morangos e creme inglês diet). Mas como continuo na minha busca pelo Profiteroles perfeito, não tive dúvida na minha escolha: massa choux ‘craquelin’ recheada com sorvete de baunilha e calda quente de Nutella. Amei! Dica do querido Tavinho Furtado do @ondecomermv ❤️

E ainda rolou um ‘Pavlova’: merengue francês com creme chiboust, berries e sorbet de morango. Delicinha.

Ah, antes que esqueça, minha filha pediu um Mimolette Mule: Vodka, Chá de framboesa, Tangerina, cítricos Espuma de gengibre. Palmas para o bartender Marcelo Emídio que conquistou o ‘core’ dela!

Fechei com um espresso e a certeza de que o Mimolette nunca decepciona. Seja a Brasserie ou o L’Atelier.

Muitas palmas para todo o almoço, para a equipe e para o Chef da casa. E, claro, para o chef Elia Schramm, que comanda com maestria os restaurantes do grupo.

Importante:
Ele é o caçula do grupo 14zero3, do qual  fazem parte outros quatro restaurantes: Pici Trattoria, Oia, Luce e Brasserie Mimolette. Só clicar nos nomes e ler os posts que fiz sobre todos eles.

 

L’Atelier Mimolette
Rua Garcia d’Avila, 151 – Ipanema
(21) 3042-0886

Quando a espera vale cada segundo: Refeitório RJ

Card_Blog_refeitorio

Enfim, consegui conhecer na semana passada, finalmente, o Refeitório RJ, localizado na Lapa. Aproveitei a véspera do aniversário do marido e propus nos aventurarmos debaixo de chuva rumo ao, até então, desconhecido restaurante.

Embora tenha ouvido falar muito – e bem! – do Refeitório, levei 4 anos desde que a casa foi aberta para realizar o desejo que tanto acalentava de comer lá.

Mas vocês, com certeza, entenderão minhas razões de tamanha demora. Como o horário de funcionamento deles é restrito (de segunda a sexta, 11h30 às 15h) até em função do público da casa – funcionários das empresas do entorno – nunca conseguia conciliar minha ida com a disponibilidade que eu tinha.

Amigos, que alegria dizer que fiz um agradável passeio pela culinária brasileira, com insumos super frescos, que resultaram na criação de um cardápio bem interessante e na medida. Assim que chegamos, fomos recebidos com um aperitivo de uva, capim limão e limão siciliano delicinha. Em seguida partimos para o menu! Ah, uma pausa aqui: o restaurante está oferecendo agora um Menu Completo por R$80,00 (sem serviço e bebidas inclusos), com 5 etapas de degustação. Aproveitei a oportunidade e fui fundo!

Para começar, experimentamos o couvert: uma Torrada Árabe com Homus de Beterraba, que estava delícia demais.

Em seguida o Amouse Bouche foi um presente para nossos estômagos ávidos: um pirãozinho de cabeça de peixe que ornou lindamente com a pimentinha da casa… amor, gente.

As entradas já ganharam minha simpatia só na leitura do cardápio. Quando provei, só comprovei o que já imaginava: perfeitas.

. Salada de cogumelos frescos com tempurá de brócolis e alfavaca.

. Cubos de aipim com batata doce e aioli de urucum.

Os pratos principais estavam bem executados e saborosos demais. Como pude provar as duas opções do dia, confesso que foi difícil dizer qual dos dois me conquistou mais.

. Frango com quiabo e baião de dois

. Pera de chã au poivre com vegetais tostados, purê de abóbora japonesa e mix de flores.

De sobremesa, o Pudim de gema com farofa de castanha de caju e chocolate, chá de limão e sorvete de milho bagunçou minhas convicções – rs. Quem me conhece sabe que não como nada que ‘balança’, mas me aventurei e adorei, viu? A textura lembrou um quindim e o sorvete de milho feito na casa estava babado!!!

Ainnnn, foi tudo tão saboroso e tão lindo que saí surpreendida como há tempos não acontecia.

Importante:

  1. O menu muda semanalmente e também existe a possibilidade de você pedir individualmente as etapas.
  2. O jantar, que acontece sempre às sextas, é das 19h às 22h
Refeitório RJ
Av. Gomes Freire, 226 – Lapa
(21) 2252-2257

Na Lagoa, o aconchegante Didier

Card_BlogDidier

Eu pensei em várias maneiras de começar o texto, mas foi impossível ouvir esse nome e não lembrar do refrão do pagode do Raça Negra – ‘então me ajude a segurar essa barra que é gostar de você, iê, didididididiê, didididididiêêê..’.

Bem, mas, agora, falando sério, sei que, provavelmente, pouca gente conhecia o chef Didier Labbe antes dele inaugurar seu próprio restaurante. Por acaso, como eu e minha família costumamos fazer comemorações especiais em restaurantes da família Troisgros, o nome já me era familiar.

Inaugurada há pouco mais de 2 meses, a nova casa está instalada no local que sediou o saudoso 66 Bistrô, que fez enorme sucesso nos finais dos anos 90. Fiquei feliz de saber que o endereço, onde fica o escritório do Grupo Troisgros, passou para mãos amigas: o chef francês Didier que, durante 10 anos, foi o chef executivo de Claude Troisgros.

Didier, o restaurante, nos transporta para um típico bistrô francês, com um resgate da cozinha simples, com toque autoral e produtos de qualidade a preço acessível. Quem não ama essa combinação perfeita de qualidades, né?

Como minha família ama gastronomia, sempre escolhemos lugares que ainda não conhecemos para comemorar nossos aniversários em família. Dessa vez, essa foi a opção do meu padrasto que, simplesmente, adoramos! Ao olhar o cardápio, nada me chamou muita atenção, mas, além de ser enxuto do jeito que eu gosto, tem os pratos perfeitos para um almoço maravilhoso.

Como chegamos tarde, a fome era grande e, para acalmar nossos estômagos agoniados, pedimos um couvert (pães, manteiga, patê e queijo de cabra), seguido de entradinhas na medida certa:

. Steak tartare – com focaccia e pommes frites
. Polenta mole – carne assada e palmito trufado
. Polvo – tomate, pimentão vermelho, vinagrete e quinoa.

Na minha opinião, todas estavam muito boas, mas destaque para o Steak Tartare e a Polenta. Ambas estavam por demais deliciosas!!!!

Os pratos principais foram:

. Penne – bourguignon, bacon e champignon trufados.
. Risoto de Camarão com tomate cereja, limão confit e salsa.
. Coxa de pato confit – arroz, brócolis, cebolinha, pimenta Branca e amendoim.
. Penne rigatone com paleta de cordeiro e cebola caramelizada – não fazia parte do cardápio, mas estava em destaque no quadro como sugestão do dia.

Todos os pratos estavam muito deliciosos e cada um, individualmente, amou o que pediu. Mas, pessoalmente, tenho que dizer: a minha pedida, o penne bourguignon, e a da minha filha, o risoto de camarão, estavam escandalosamente gostosos. O meu estava tão bom, mas tão bom, que tirei as fotos de todos os pratos, menos dele ?. Mas acreditem, é babado!!!

De sobremesa, eu fui de Profiteroles (ÓBVIO) e a turma de Tatin (maçã sablé, maçã verde e creme de especiarias).

Achei o a calda do profiteroles extremamente doce a ponto de não conseguir comer. A tatin estava gostosa, mas sem UAU…

Ah, o ambiente, que é uma graça e divide a casa em dois espaços, lembra demais os restaurantes anteriores que ocuparam o espaço.

Voltarei e recomendo. Mas preparem-se para uma filinha de espera… nada que a boa comida não compense depois esse pequeno desconforto de aguardar para comer.

Didier Restaurante
Av. Alexandre Ferreira, n 66 – Lagoa
(21) 3624-7960