embutidos

O Sal Grosso (ainda) ficou na promessa

Slide9

Inaugurado há pouco mais de um mês, o segundo restaurante do Chef Henrique Fogaça já é uma febre entre os cariocas. Sua segunda casa também fica na Barra da Tijuca e a especialidade é carne. Tanto que no cardápio o que não falta são opções de vários tipos de corte e tamanhos diferentes.

Definitivamente, é um lugar para se ir com amigos ou a família e fazer aquele mesão para compartilhar as diversidades de opções que o restaurante oferece.

O espaço é enorme, mas recomendo chegar cedo. E cedo é entre 12h e 12h30min, entende? Quando fui almoçar, no domingo passado, com minha mãe, minhas filhas e minha vódrasta (mãe do meu padrasto), chegamos 12h20min. Quarenta minutos depois, quando me dei conta, o restaurante estava com todas as suas mesas ocupadas e uma fila gigantesca na porta. Crise? Graças a Deus, esse Chef desconhece!

O restaurante também oferece uma variedade grande de entradas – a dúvida, inclusive, começa aqui. São 11 opções, gente! Democraticamente, escolhemos as seguintes:

  • Porção de Coxinha de frango com Catupiry
  • Pão de Alho com queijo
  • Porção de coração de frango com milho

Tudo estava muito gostoso, mas, para o meu paladar, o pão de alho poderia ter um sabor mais marcante desse tempero. Em compensação, o molho do coração de frango estava qualquer coisa de bom. Fez um sucesso na nossa mesa. Só achamos que devia vir com o dobro de pão para mergulhar no molho que, de fato, fez a diferença nessa entrada.

Ainda rolou uma Linguiça Campeira caracol (de costela angus) com molho vinagrete tradicional, que estranhei ser pago à parte. O restaurante ainda oferece mais 7 opções desse embutido. Ah, a linguicinha que comemos estava perfeita.

Pedimos uma Shoulder (500g) e um Polvo com Alho e Tomate confit na brasa. E, para acompanhar, escolhemos várias das opções oferecidas:

  • Cebola assada com azeite, sal grosso e tomilho
  • Palmito assado
  • Arroz de brócolis com alho
  • Farofa de banana
  • Frigideira de legumes

Destaco o palmito que estava desmanchando, a frigideira de legumes e a cebola.

O Shoulder super macio, porém frio, nos deixou bastante frustradas. Éramos 5, mas metade voltou para a cozinha. Uma pena… Já o polvo estava uma perfeição.

Pedimos dois drinks – GG Mule (gin, ginger ale artesanal e espuma cítrica de gengibre), refrigerantes e água.

Pela frustração da carne fria, eles nos ofereceram uma sobremesa: Bolo de Chocolate quente com castanha do Pará e creme inglês. Não achei incrível e o bolo estava meio seco, mesmo tendo muito creme inglês …. sorry, migos. Acho que a Favorita deve ser melhor! Mas achamos gentil a atitude do restaurante – apesar de achar que eles deveriam ter me permitido escolher e não definir a sobremesa sem me consultar.  Até porque umas das minhas meninas não gosta de sobremesa com chocolate. Difícil de acreditar, mas é vero!

Ah, um espresso para fechar! Sempre!

Atendimento extremamente solícito, mas ainda confuso, o que, muitas vezes, acontece no início de uma nova operação. Como cheguei com muita expectativa, eu esperava muuuuuito mais. Não conheço o Sal Gastronomia, que fica no Village Mall, mas, talvez pelo programa, eu criei, sim, uma expectativa gigante. E todos sabemos que ela é prima – quiçá irmã – da decepção. Acho que este foi meu sentimento quando terminamos o almoço e veio a conta. Achei a média de preço bem alta para o que experimentamos. Mas, quem sabe, ainda volto e como um hambúrguer?

Espero que, com o tempo, tudo se ajeite e o Sal Grosso tenha vida longa em solo carioca. De verdade, mesmo que decepcionada no final.

Restaurante Sal Grosso
Barra Shopping
Loja 160

O Casarão 1903

casarao_1903

Sabe aquele casarão antigo que você passa religiosamente de segunda a sexta-feira em frente para levar a sua filha ‘de menor’ à escola e nunca vê aberto? Pois foi onde acabei indo para uma comemoração de fim de ano de um grupo de amigasque se conheceram de levar e buscar os filhos na creche e acabaram se tornando amigas de vida. Sei lá quem sugeriu o Casarão 1903, mas topei porque não conhecia – e lugar novo é comigo mesma!

Claro que a primeira providência que tomei foi entrar no site e curtir a página no Facebook para saber o que eu poderia pedir quando chegasse o dia D. Sim, povo, sou dessas stalkers que perseguem o restaurante e descobre a foto de todos os pratos antes de ir – bateu uma vergonha revelar isso para vocês…

Bem, chegado o dia descobri que era um bar com música ao vivo (foquei só nas comidas e não li esse pequeno detalhe ehehehehehe…), com uma infinidade de cervejas artesanais, alguns petiscos e hambúrgueres.

Quem me conhece pode começar a rir nesse momento. Eu não bebo álcool e não curto muito música ao vivo. E curti menos ainda quando descobri que a nossa mesa era na frente da banda. Acho que estou ficando meio velha…

E a comida, lynda, vai contar não?! Ops, esqueci… mas já adianto que tudo que foi pedido estava MARA!

Começamos pedindo o Mr. Robinson – tábua de salsichas cozidas e mini pães, servidas com o molho de aipo à base de gorgonzola e geleia de pepino com tomate seco. SENSA REAL!

Não satisfeitas, encaramos sem nenhum sacrifício um croquete de rabada com pesto de agrião. Coisa de louco! E, para finalizar, ainda dividimos um hambúrguer. Gente, para tudo nesse momento e pense num hambúrguer bom. Pensou? Era esse mesmo. Não me lembro o blend de carnes, mas sei que tinha queijo de cabra, chips de banana da terra, crisps de bacon e uma maionese meio picante. Resumindo: ?????

Dica: para os amantes de cerveja artesanal e importadas, lá é O PARAÍSO. E vale ir com amigos e provar os vários petiscos que a casa oferece.