drinks

O Sal Grosso (ainda) ficou na promessa

Slide9

Inaugurado há pouco mais de um mês, o segundo restaurante do Chef Henrique Fogaça já é uma febre entre os cariocas. Sua segunda casa também fica na Barra da Tijuca e a especialidade é carne. Tanto que no cardápio o que não falta são opções de vários tipos de corte e tamanhos diferentes.

Definitivamente, é um lugar para se ir com amigos ou a família e fazer aquele mesão para compartilhar as diversidades de opções que o restaurante oferece.

O espaço é enorme, mas recomendo chegar cedo. E cedo é entre 12h e 12h30min, entende? Quando fui almoçar, no domingo passado, com minha mãe, minhas filhas e minha vódrasta (mãe do meu padrasto), chegamos 12h20min. Quarenta minutos depois, quando me dei conta, o restaurante estava com todas as suas mesas ocupadas e uma fila gigantesca na porta. Crise? Graças a Deus, esse Chef desconhece!

O restaurante também oferece uma variedade grande de entradas – a dúvida, inclusive, começa aqui. São 11 opções, gente! Democraticamente, escolhemos as seguintes:

  • Porção de Coxinha de frango com Catupiry
  • Pão de Alho com queijo
  • Porção de coração de frango com milho

Tudo estava muito gostoso, mas, para o meu paladar, o pão de alho poderia ter um sabor mais marcante desse tempero. Em compensação, o molho do coração de frango estava qualquer coisa de bom. Fez um sucesso na nossa mesa. Só achamos que devia vir com o dobro de pão para mergulhar no molho que, de fato, fez a diferença nessa entrada.

Ainda rolou uma Linguiça Campeira caracol (de costela angus) com molho vinagrete tradicional, que estranhei ser pago à parte. O restaurante ainda oferece mais 7 opções desse embutido. Ah, a linguicinha que comemos estava perfeita.

Pedimos uma Shoulder (500g) e um Polvo com Alho e Tomate confit na brasa. E, para acompanhar, escolhemos várias das opções oferecidas:

  • Cebola assada com azeite, sal grosso e tomilho
  • Palmito assado
  • Arroz de brócolis com alho
  • Farofa de banana
  • Frigideira de legumes

Destaco o palmito que estava desmanchando, a frigideira de legumes e a cebola.

O Shoulder super macio, porém frio, nos deixou bastante frustradas. Éramos 5, mas metade voltou para a cozinha. Uma pena… Já o polvo estava uma perfeição.

Pedimos dois drinks – GG Mule (gin, ginger ale artesanal e espuma cítrica de gengibre), refrigerantes e água.

Pela frustração da carne fria, eles nos ofereceram uma sobremesa: Bolo de Chocolate quente com castanha do Pará e creme inglês. Não achei incrível e o bolo estava meio seco, mesmo tendo muito creme inglês …. sorry, migos. Acho que a Favorita deve ser melhor! Mas achamos gentil a atitude do restaurante – apesar de achar que eles deveriam ter me permitido escolher e não definir a sobremesa sem me consultar.  Até porque umas das minhas meninas não gosta de sobremesa com chocolate. Difícil de acreditar, mas é vero!

Ah, um espresso para fechar! Sempre!

Atendimento extremamente solícito, mas ainda confuso, o que, muitas vezes, acontece no início de uma nova operação. Como cheguei com muita expectativa, eu esperava muuuuuito mais. Não conheço o Sal Gastronomia, que fica no Village Mall, mas, talvez pelo programa, eu criei, sim, uma expectativa gigante. E todos sabemos que ela é prima – quiçá irmã – da decepção. Acho que este foi meu sentimento quando terminamos o almoço e veio a conta. Achei a média de preço bem alta para o que experimentamos. Mas, quem sabe, ainda volto e como um hambúrguer?

Espero que, com o tempo, tudo se ajeite e o Sal Grosso tenha vida longa em solo carioca. De verdade, mesmo que decepcionada no final.

Restaurante Sal Grosso
Barra Shopping
Loja 160

Le Chateaux Joá, um pequeno oásis

Card_Blog2018_1

Pense num miniparaíso no Rio de Janeiro. Sim, ele existe. Eu me senti num envolvida por uma atmosfera de sonho, literalmente. Vocês acreditam que há um hotel boutique no Joá, em que podemos apenas usufruir de um ‘Day Use’ ou, então, delícia das delícias, passar um fim de semana inteiro de sonho?

Aquele visual, aquele clima, aquela recepção, aquele ambiente, aquela comida… ah, está tudo muito bem guardado e emoldurado na minha memória.

Conheci o Le Chateaux Joá graças à sorte da Rachel me seguir. Só que até eu ligar os pontos demorou… A Rachel, gente, é uma super Chef com passagem por alguns dos restaurantes mais importantes da cidade, como o saudoso RS (Roberta Sudbrack)! Não é que tive a alegria imensa de saber que ela me seguia e curtia tudo que eu postava? E ainda me mimar com delícias que produz e que, eventualmente, chegavam lá em casa, me presenteando com verdadeiros e infinitos beijos no estômago!

De ‘seguidora’ a amiga foi rápido. Com Rachel, conheci o Oteque e temos uma lista infinita de lugares para visitar juntas – olha a responsa! Hehehe

O convite para conhecer o seu trabalho no Le Chateaux, que só abre o restaurante para hóspedes, rolou no dia dos namorados. Como recusar? E ela foi a primeira a me convidar ?

Céus, quanto papo para chegar até este momento em que vou contar em detalhes como foi a experiência no dia mágico que vivi no Le Chateaux!

Quando marido e eu chegamos ao restaurante, no início da noite, fomos recepcionados, de cara, por uma vista MARA REAL!

Nem bem nos recuperamos do impacto causado pela beleza do local e da paisagem, chegaram uns drinks incríveis acompanhados de bolinho de bacalhau com geleia de pimenta Duju – mil suspiros! – e um pãozinho de tapioca com manteiga de castanha – surpreendente!

De entrada, nos deliciamos com mini cenouras orgânicas, couve-flor assada, molho pesto, geleia Duju e molho da casa. Além da linda apresentação, o que adoro!!!!, tudo estava muito gostoso.

Abóbora assada, queijo provolone e castanha de caju ralada deram sequência a essa festa gastronômica. Gente, nunca comi uma abóbora com essa textura… Surreal!

Continuamos com mozarela de búfala, parma e molho da casa com broto de agrião. Mais suspiros…

Risoni com tomatinho assado e shimeji proporcionaram muitos beijos no estômago.

Pense num Camarão VG, geleia de abacaxi e mix de pão perfeito… ❤️

E um Cherne com purê de baroa e crocantes para se comer ajoelhado!

Pensam que acabou por aqui? Não, não, não, não… Encerramos com Pato no tucupi com arroz paranaense. Aff… que banquete!

No quesito sobremesa, vieram duas: sorvete de cupuaçu com crocante de biscoito. Ah, posso confessar? Ganhou meu coração! Torta de chocolate com ganache de chocolate meio amargo e chantilly com raspa de limão siciliano. Estava MARA!

Um café me fez ainda mais feliz depois dessa noite inesquecível.

Curiosidades:

. O hotel tem apenas cinco quartos e é possível apenas pagar por um Day Use ou passar um fim de semana de sonho… o que o seu bolso ou tempo disponível permitirem, claro.

. Projetada por Zanine Caldas e reformada por Hélio Pellegrino, o hotel tem 2 mil m² e uma piscina com vista da Praia da Barra de cair o queixo. Se você for noveleiro, vai se lembrar: era lá que morava o bon vivant Danilo, interpretado por Alexandre Borges, em ‘Laços de Família’, exibida no ano 2000. Bem, lá se vão 18 anos…

Le Chateaux Joá
R. José Pancetti, 70 – Joá, Rio de Janeiro 

(21) 3593-2731