#Novidade

El Chaco Parrilla Argentina desembarca no Rio

Blog1

Recém-inaugurado em Botafogo, mais precisamente na Rua Visconde de Caravelas, o El Chaco chegou da terra da garoa já fazendo bonito. Segunda casa da empresária argentina Fernanda Ortiz, esposa do chef peruano Marco Espinoza, do Lima Cocina Peruana (que eu adoro), ancorou na nossa cidade oferecendo ótimos cortes de carnes variadas por um preço excelente. 

O ambiente é por demais aconchegante, bem do jeitinho que eu gosto. Os quadros remetem a lugares famosos da Argentina e as louças são lindas. E como faz bem aos olhos e ao nosso prazer de degustar delícias ver as pequenas grelhas cheias de brasa para manter bem quentes os cortes servidos à mesa.

Bem, imagino que todos já estão curiosos para conhecer o cardápio, onde, confesso, fiz um verdadeiro passeio para escolher o que eu poderia ter o prazer (literalmente) de experimentar.

De entrada, já fui logo provando a empanada de carne, que estava maravilhosa demais, e o hambúrguer da casa. Como fui a convite, ambos foram servidos em versão mini – delicinha -, mas estão disponíveis no cardápio no tamanho ‘original’. Vale pedir!

Em seguida vieram a morcilla, mellejas e linguiça acompanhadas do pão da casa e de molho chimichurri. Huuuummm… tudo super gostoso e bem farto. Aliás, já fico imaginando a mesa grande e animada para um almoço de domingo em família! Isso pode ser um excelente programa para que se possa provar um pouquinho de várias delícias do cardápio.

Como éramos um grupo, ainda deu para provar, de quebra, uma régua de provoleta e uma porção de crocante com pimentão assado. Destaque para a provoleta. Que coisa viciante, meu Deus!!!

De prato principal, pedimos:

. Bife Ancho
. Bife de Chorizo
. Assado de Tira

Para acompanhar, nossas escolhas foram:

. Creme de milho
. Purê de abóbora
. Arroz biro biro
. Batatas porteñas cremosa

Como sou apaixonada por milanesa, sugeri logo pedir um mignon. Querem saber? Estava mais que perfeito de tão bom. E ainda foi servido acompanhado de uma Salada de Maionese de Papas. Curti muito, viu?

Blog2

Ainda teve sobremesa, gente! Um Crepe com Sorvete – crepe bem fininho recheado com doce de leite argentino, gratinado com sorvete de creme – e um Pudim com Chantilly e Doce de leite. 

Ah, para quem gosta de bons drinks as pedidas da mesa foram:

El Hermano – Absolut Citron, hesperidina, sumo de limão, syrop de caipin santo e clara de ovo.

Las Marias – Hilbing dry Gin, purê de frutas vermelhas, grenadine e espumante

El Cuyano – Jameson Irish Whiskey, licor 43, Syrop de gengibre e cardamono, sumo de limão e espuma de alecrim 

Blog3

Depois de mais de dois anos conhecendo muitos lugares de carne interessantes, me arrisco a dizer que o El Chaco, talvez, seja a única casa de carnes com excelente custo x benefício. Com certeza, voltarei mais vezes!

El Chaco Parrilla Argentina
Rua Visconde de Caravelas, 113 – Botafogo 

Funcionamento: de segunda a sexta, das 11h45 até 15h e das 19h até 23h. Sábado, das 12h até 17h e das 19h às 23h. Domingo, das 12h às 22h.

Posì Mozza e Mare

card salgado

O clima do verão europeu é a inspiração do novo italiano cosmopolita do Grupo 14Zero3 – que poderia mudar de nome. Por que não se chamar Toque de Midas já que todos os restaurantes que abrem se tornam point?

Localizado em Ipanema, mais precisamente na Aníbal de Mendonça (na minha humilde opinião a nova Garcia D’Ávila), o restaurante te acolhe como uma tarde de sol na Ilha de Capri. Chique, né? 

Fui logo que inaugurou e cheguei pontualmente ao meio-dia de uma segunda-feira. Acreditem: antes de 13h já estava lotado.

Uma casa muito aconchegante de dois andares toda decorada com limões sicilianos – que, aliás, foi o tema escolhido por um dos sócios -, com menu mediterrâneo, louças lindas, trilha sonora super gostosa e garçons vestidos como estilosos pescadores.

Jardins suspensos com limão siciliano e reproduções da fruta espalhadas no ambiente ornam com o gigante painel que exibe a bela paisagem da Costa Amalfitana. É claro que, para reforçar todo esse frescor, a casa tem uma charmosa varanda com vasos artesanais e mais limão siciliano, além de teto de vidro que dá leveza e claridade ao espaço.

O menu, como não poderia deixar de ser, está sob o comando do Chef Executivo Elia Schramm (de quem eu gosto demais) que conta com o acompanhamento diário do querido Chef Lucas Lemos, que agora se divide entre o Posì e o Luce. Nem preciso dizer que sou fã demais do Lucas, né?

A carta de drinks, que conta com receitas autorais do mixologista Marcelo Emídio, vale ser consultada. E que tal, agora, irmos aos pedidos? 

cardSalgado2

Começamos com uma Mozza – que você pode escolher entre três tipos: burrata, bufalina e stracciatella, que foi a nossa escolha e dá direto a uma focaccia de alecrim, azeite e flor de sal e uma cobertura paga à parte. Delícia! Destaque para a focaccia viciante.

Minha pedida foi a Stracciatella com Melanzana – berinjelas laqueadas em teriyaki de balsâmico, gergelim tostado e cebolete. Garrei amor, gente. 

Em seguida, Crocchette de camarão com aioli de limão. Estava bem gostoso.

Imagino que vocês estão curiosos de saber que pratos escolhemos, né? Pois, deliciem-se com nossas escolhas:

Caprese – ravióli levíssimo de burrata com molho pomodoro e pesto de manjericão.

Grigliatta di Mare – camarão, polvo, lula e peixe branco grelhado, riso ner, abóbora kabotchá e molho zafferano. Deus, que Grigliatta maravilhosa! Recomendo! 

cardDoce

Para quem adora um docinho, pedimos duas sobremesas: um Tiramisù al frutti di bosco – red velvet, creme de mascarpone, compota de frutas vermelhas e morangos frescos. E um Canoli Pistacchio – canoli de pistache e chocolate branco com sorvete de pistache e calda morna de maracujá.

Ainda rolou um espresso para fechar essa viagem gastronômica à Itália!

Posì Mozza e Mare
R. Aníbal de Mendonça, 158 – Ipanema

(21) 3215-8668

 

 

O Sal Grosso (ainda) ficou na promessa

Slide9

Inaugurado há pouco mais de um mês, o segundo restaurante do Chef Henrique Fogaça já é uma febre entre os cariocas. Sua segunda casa também fica na Barra da Tijuca e a especialidade é carne. Tanto que no cardápio o que não falta são opções de vários tipos de corte e tamanhos diferentes.

Definitivamente, é um lugar para se ir com amigos ou a família e fazer aquele mesão para compartilhar as diversidades de opções que o restaurante oferece.

O espaço é enorme, mas recomendo chegar cedo. E cedo é entre 12h e 12h30min, entende? Quando fui almoçar, no domingo passado, com minha mãe, minhas filhas e minha vódrasta (mãe do meu padrasto), chegamos 12h20min. Quarenta minutos depois, quando me dei conta, o restaurante estava com todas as suas mesas ocupadas e uma fila gigantesca na porta. Crise? Graças a Deus, esse Chef desconhece!

O restaurante também oferece uma variedade grande de entradas – a dúvida, inclusive, começa aqui. São 11 opções, gente! Democraticamente, escolhemos as seguintes:

  • Porção de Coxinha de frango com Catupiry
  • Pão de Alho com queijo
  • Porção de coração de frango com milho

Tudo estava muito gostoso, mas, para o meu paladar, o pão de alho poderia ter um sabor mais marcante desse tempero. Em compensação, o molho do coração de frango estava qualquer coisa de bom. Fez um sucesso na nossa mesa. Só achamos que devia vir com o dobro de pão para mergulhar no molho que, de fato, fez a diferença nessa entrada.

Ainda rolou uma Linguiça Campeira caracol (de costela angus) com molho vinagrete tradicional, que estranhei ser pago à parte. O restaurante ainda oferece mais 7 opções desse embutido. Ah, a linguicinha que comemos estava perfeita.

Pedimos uma Shoulder (500g) e um Polvo com Alho e Tomate confit na brasa. E, para acompanhar, escolhemos várias das opções oferecidas:

  • Cebola assada com azeite, sal grosso e tomilho
  • Palmito assado
  • Arroz de brócolis com alho
  • Farofa de banana
  • Frigideira de legumes

Destaco o palmito que estava desmanchando, a frigideira de legumes e a cebola.

O Shoulder super macio, porém frio, nos deixou bastante frustradas. Éramos 5, mas metade voltou para a cozinha. Uma pena… Já o polvo estava uma perfeição.

Pedimos dois drinks – GG Mule (gin, ginger ale artesanal e espuma cítrica de gengibre), refrigerantes e água.

Pela frustração da carne fria, eles nos ofereceram uma sobremesa: Bolo de Chocolate quente com castanha do Pará e creme inglês. Não achei incrível e o bolo estava meio seco, mesmo tendo muito creme inglês …. sorry, migos. Acho que a Favorita deve ser melhor! Mas achamos gentil a atitude do restaurante – apesar de achar que eles deveriam ter me permitido escolher e não definir a sobremesa sem me consultar.  Até porque umas das minhas meninas não gosta de sobremesa com chocolate. Difícil de acreditar, mas é vero!

Ah, um espresso para fechar! Sempre!

Atendimento extremamente solícito, mas ainda confuso, o que, muitas vezes, acontece no início de uma nova operação. Como cheguei com muita expectativa, eu esperava muuuuuito mais. Não conheço o Sal Gastronomia, que fica no Village Mall, mas, talvez pelo programa, eu criei, sim, uma expectativa gigante. E todos sabemos que ela é prima – quiçá irmã – da decepção. Acho que este foi meu sentimento quando terminamos o almoço e veio a conta. Achei a média de preço bem alta para o que experimentamos. Mas, quem sabe, ainda volto e como um hambúrguer?

Espero que, com o tempo, tudo se ajeite e o Sal Grosso tenha vida longa em solo carioca. De verdade, mesmo que decepcionada no final.

Restaurante Sal Grosso
Barra Shopping
Loja 160